SEIN UND ZEIT: SOBRE UMA METAFÍSICA DA MORTE

Paulo Fernando Rocha Antunes

Resumo


O presente artigo propõe como objetivo a disquisição de uma metafísica da morte em Sein und Zeit de Martin Heidegger, mais precisamente nos seus célebres parágrafos 46-53. O artigo assume a perspetiva de que uma “metafísica da morte” não assoma apenas em sentido teológico, principalmente no que se refere enquanto sobrevivência pós-morte. Assim, perscruta a possibilidade de uma particular metafísica da morte na obra referida e lança a discussão sobre um certo tipo de repercussões que podem ser retiradas desta.

Palavras-chave: Dasein; Metafísica; Morte

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2016 Revista Filosofia Capital - ISSN 1982-6613

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Portal Eletrônico: Revista Filosofia Capital _________________________________________________________________________________________________________________ Licença Creative Commons
FILOSOFIA CAPITAL de REVISTA FILOSOFIA CAPITAL está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.filosofiacapital.org/. _________________________________________________________________________________________________________________________ Copyright 2006. Revista Filosofia Capital-RFC ISSN 1982-6613 Brasí­lia-DF. Todos os direitos reservados.