MAQUIAVEL E A LÓGICA DO PODER: O PROBLEMA DA ESTRUTURA POLÍTICA MEDIEVAL A DEMONSTRAR RUPTURAS NO ALVORECER DO PENSAMENTO FILOSÓFICO MODERNO.

Ricardo de Moura Borges

Resumo


O presente artigo traz uma discussão sobre a lógica do poder em Maquiavel, analisando o processo histórico do surgimento da política, por meio de revisão bibliográfica. Demonstra as concepções e o surgimento da política na idade antiga, por meio dos considerados pilares do pensamento filosófico antigo: Sócrates, Platão e Aristóteles. Depois, com a expansão do cristianismo, por meio do Império Romano em decadência surge um período na história denominado de Idade Média, momento em que a lógica do poder está pautada pela mentalidade cristalizada de um poder divino. Daí destacamos os três poderes concentrados na Igreja Católica: religioso, econômico e intelectual, que dão suporte à lógica do poder. Por fim adentramos o pensamento do filosofo renascentista Nicolau Maquiavel, fazendo uma análise do pensamento político sob uma nova perspectiva, por meio de dois termos: a virtú e a fortuna, que são ferramentas chave para entender o pensamento do nosso filosofo renascentista, a partir de sua obra O Príncipe.

Palavras-chave: Lógica; Poder; Política; Príncipe.

Palavras-chave


lógica de poder politico; politica medieval e moderna; virtú em o Príncipe;

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2021 Revista Filosofia Capital - ISSN 1982-6613

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Portal Eletrônico: Revista Filosofia Capital _________________________________________________________________________________________________________________ Licença Creative Commons
FILOSOFIA CAPITAL de REVISTA FILOSOFIA CAPITAL está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.filosofiacapital.org/. _________________________________________________________________________________________________________________________ Copyright 2006. Revista Filosofia Capital-RFC ISSN 1982-6613 Brasí­lia-DF. Todos os direitos reservados.